17 abril 2012

DESESPELHO

                                                                DESENHO -Por Felipe Stefani


Desespelho

Por Marco A. de Araújo Bueno

Espelho, espelho meu,
Existe alguém no mundo?
Sim! O pressentido, que ousa.

Quando não refrata teu corpo
No corpo reconhecido;
No gozo que a especulava
Só para descapturá-la.

Seqüestrada pelo invisível do seu cio,
Há meses carente desse sinto-no-sinto,
Desse vejo, no vejo refletido
Na barbárie de desfragmentá-la.

Por puro desespelho, no fundo, ousa
Com dedos, restaurá-la plena em pelo
Em plena nudez da visibilidade.
Aquela que não aliena, quebra o espelho!

Espelho, espelho meu-
Que não exista alguém no mundo
Que não me seja apenas eu.



4 comentários:

Paula Miasato disse...

que foda isso... muito foda.

Marco A.de Araújo Bueno disse...

Grato,Paula. Algumas alminhas mais lineares acharam esse Desespelho meio hermético...

Anônimo disse...

Não é foda por ser complexo (Desespelho), mas por ser convexo...

Marco A.de Araújo Bueno disse...

Li alguns de seus poemas... achei-o mais sentimental, emotivo.
Partiu um pouco para a linha dionisíaca
Profa Mariluci Lopes, via Facebook

{Sempre grato à leitura dessa apaixonada formadora de leitores!}

Related Posts with Thumbnails