21 dezembro 2010

HISTÓRICO DE UM MICROCONTO - TEJO/TIETÊ

"Tejo"_Na MINGUANTE 12- Nov/2008 (lapsus linguae)

Tejo
Podia nadar, fazer regata. Hoje posso não jogar lixo nene...

Marco Antônio de Araújo Bueno

{O microconto original tinha, como título "Tietê" e terminava com a palavra "nele". Como o mote desta edição era "Fado" achei simpático substituí-lo pelo tão pessoano nome do rio Tejo, "que não passa pela minha aldeia".Mas o que não passou pelo revisor foi "nene"...Também não publicaram na falecida sessão "MICROTEORIAS", congelada há muito, o fragmento teórico da minha tese de doutorado ("Brevidade e Epifania na Micronarrativa Contemporânea") enviado já para edição anterior, e não publicado. Esse lugar de produção teórica da internacional e única revista de micronarrativas, tão prolífico que o desejamos -será que não apostam mais "nene"? Todavia, confira-se o Fado (sem lapsus aqui; aqui não!) no :www.minguante.com


3 comentários:

Anônimo disse...

"O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê." (M. de Barros)

Pedro B. M. Serrano disse...

Desse eu me lembro - e de vez em quando, de fato, é bom mudar as coisas, mesmo que seja só para não cair no Tejio. Ai...

Marco A.de Araújo Bueno disse...

Isso é 'parapraxia', seo chistoso energúmeno, biltre, sacripanta, arrivista e...comunista! Pronto, falei.
Valeu, P^p. Preciso de um biógrafo idôneo, sabe a quem possa recorrer? O meu anda muito engraçadinho; a USP subiu-lhe à cabêça; política estudantil, essas extemporaneidades, saca!

Related Posts with Thumbnails