09 janeiro 2011

EXPLANAÇÂO SOBRE O RELÓGIO SOLAR e JANEIRO

II ENCONTRO DE CHALEIRA - PALHINHA-PALHETA

Por Marco A. de Araújo Bueno

Concluindo,sob os auspícios do estressado engenheiro Nelson, a jovem esposa dele e um portentoso tripé de Jus, rolou sim o II Encontro De Chaleira sob truvas e chovoadas e...frio, em pleno Janeiro, no Sábado 8, anterior ao Domingo sem a Janeiro. Recorte emblemático: Contro convocou Noel, Chico (o compositor...)e especiarias; Salla invocou 'atravessamentos' às margens do Orinoco resgatado pelo Tápia.Noris e eu agasalhados pelas epifanias e nocauteados por estranhas nostalgias pontilhadas da pro prosódia dos Montes Urais,oferecíamos suporte "brincativo".O Büher, inachável por tornados e a Bia, por vagas neblinas - outro tripé com um Finholdt pagão rugira de Cruzes, do Norte.Algum 'bolo', decerto transmudou tudo-tudo em literatura inserta. E ainda que privássemos e fumássemos à vontade, paparazzi espocavam, oficiosa e solenemente. Congraçanento, plenitude rara e conforto afetivo-intelectual graçaram, contudo. Deliberaremos sobre veiculação das imagens, tendo em perspectiva o aurático do Encontro - deleuziano por excelência; epicurista por vocação, na intermitência dos grilos. A princípio foi o verbo, sobre cujo infinitivo, ninguém ousaria...deliberar.A cinco dias do Ano I do coletivo; há dois do dia da Epifania.


FOTO - Por Celso Meneses


8 comentários:

Marco A.de Araújo Bueno disse...

"Salve salve! Marco!
Meu caro, aguardo
retorno de outro amigo, para combinarmos nossa descida amanhã, para
Ubatuba.(...)"
Marcelo Finholdt (recado)

Anônimo disse...

Sim, os 14 colunistas (postagens diárias!),o João Antônio d'Os Arquivos Incríveis' e mais o excelente Felipe Stephane ilustrando...Bom time, sem dúvida (além de toda a bizarrice dos textos gongóricos do Wagner Souza e dos mote-e-glosa do Finholdt, raros na blogosfera literária)lastreados pela também aurática presença do grande escritor Eustáquio Gomes que, neste ano, tomara seja mesmo homenageado com um semestre inteiro pelo Sesc-Campinas.
Congratulações, chaleiras!

Bia Pupin disse...

Um vinho português me hipnotizou, e como de costume não consegui me equilibrar na corda bamba!Adormeci, sonhando.

P.S. Porém o rodox no violão eu previ em sonho!

Anônimo disse...

Marco,

Parabéns ao "De Chaleira" pelas publicações. Torço para que a literatura continue fervendo aqui por muitos anos. Vez em quando tenho passado por estas páginas para aspirar um pouco dos vapores literários. Sucesso para vocês, colunistas-chaleiras [rs].

Abraços.
W.G.
[O Muro]

Anônimo disse...

Bom, fui eu quem batizou este blog (Chaleira, pra ferver e não Bule, que só requentava).Então, muito parabéns e menos correria neste ano, que quero-quero você inteiro e com fêmur tratado. Chega de Dr.House. Delegue pro Rafa-coitadinho. Muito gato nesta foto do Celso.
Beijo e juizo ergonômico, desinfeliz!
Ju

Rafael Noris disse...

Pode delegar, Marco, mas eu vou aparecer mais vezes na sua casa pra te cobrar um bom bate papo como pagamento.

Anônimo disse...

Quem é esse tal Felipe Stefani, o ilustrador com a responsa de co-habitar território gráfico do Alan Carline...Eu não vejo o perfil e a foto dele por aqui!Pelo Fboock vejo que é fera. Mas quero ver pegar uns Wagner, uns Contro, uns Marcos ducaralho...Merde, também, no debu dele.

Anônimo disse...

Prez.Anônimo (deve ser um leitor-hipócrita artista plástico)- o Felipe falou comigo 06:00 desta manhã. Vem vindo, vem vindo. O Alan é vai-e-vem, remido; patrimônio inalienável (!) do coletivo. Felipe é para o traço, o que a Renata da Bia Pupin tem de endógeno e vago, no folhetim confessional. Percebe a pressão, amigo...Os que viver-verão, depois primavera e assim por diante neste ano de cinco Quintas e cinco Sextas

Related Posts with Thumbnails