15 fevereiro 2010

NICHO

Por C. Guilherme A. Salla
.

Não há



Lugar nenhum



Que me contenha



Em si



Em um sim.



No não,



Um lugar



Vão,



Acabe enfim



O fim que me cabe.


.

2 comentários:

Rafael Noris disse...

E como suportar a ideia de que não há lugar que nos contenha? Suportar a vida é mesmo uma arte...

;)

Marco A.de Araújo Bueno disse...

Escandir a linha do verso, reinventar o verso-pulso!Economia e 'parole pleine', de primeira. Mas h´um lugar que que o contenha sim - é essa coluna POEMA DE SEGUNDA. Segunda será jamais a mesma.Algo me impele a apelidá-lo : GuiLEGO. De boa!

Related Posts with Thumbnails