23 dezembro 2010

Senhorinha

Link da canção "Senhorinha" de Guinga, versão com Nana Caymmi.
http://www.youtube.com/watch?v=jX6scRCadGI

Por Marcelo Finholdt
(À Rayanne Finhöldt)

Mote

Sempre só e, muito além,
Procurava ser poeta...
Sem amor, sequer de alguém,
Sem recursos, sem facetas.

Glosa

Numa senda, sem vintém,
Sem cavalo nem destino,
Sem amor, sequer de alguém.
Um sorriso repentino!

Repentino era o sorriso!
Sem recursos, sem facetas,
O poema... indeciso,
Foi deixando as etiquetas.

Procurava ser poeta...
Sem saber que produzia
Versos nobres, malaguetas,
A instigar quem os ouvia.


Senhorinha, mineirinha,
Os poetas, logo quem...
Descreveu, nas entrelinhas,
Sempre só e, muito além.

3 comentários:

Maurileni Moreira disse...

lindo!!!!!!!! senhorinha também de meus pensamentos...

Marcelo Finholdt disse...

Caríssimos!

Faltou o link da canção, que também inspirou-me a escrever este poema.
Fiquei com esta música em meus pensamentos por toda a quarta feira, mas não lembrava bem a letra, apenas fragmentos. Na madrugada, já no dia da postagem, conversava com Rayanne Finhöldt, via msn. Ela inspirou-me a fazer versos - estava num dia ruim - e também mandou o link da canção, que é do Guinga, na voz de Nana Caynni - Senhorinha.
http://www.youtube.com/watch?v=jX6scRCadGI

Abraços a todos, amo-os.
Marcelo Finholdt

Ray Finhöldt disse...

Perfeito primo! Muito honrada pela linda homenagem!Obrigada de coração! Esse coração cascudo e desbaratinado...

Related Posts with Thumbnails